sábado, 18 de setembro de 2010

Menino de lá

Gosto do cheiro do beijú de côco de lá
o fogo aceso e o povo em volta conversando
de manhãzinha o leite quente tá na mesa
a terra tá molhada,
a neblina na estrada esconde o sol
que, assim cedinho, faz bem

Sinto saudade daquela infância de lá
o pé de jambo, as laranjeiras, as mandiocas
de dia era "golzinho", de noite "pique-bandeira"
pra ir na fonte tinha que descer e subir o baixão
mas a aventura é o que contava de verdade
a gente acordava cedo pra ir de bicicleta até Oliveira
naquela época a gente não tinha besteira

Às vezes eu esqueço um pouco de lá
fico sufocado, urbanizado, egoísta
falta chão pra pisar descalço
e a distância vai agindo como um bicho-de-goiaba

5 comentários:

Saskhya disse...

Muito bom moço..!
Tb tenho saudadese da minha infancia no interior..!
De pés no chão,pulando cerca,correndo atrás de galinha.. A simplicidade das coisas.
Vou aparecer sempre por aqui..
Beijo!

Saskhya disse...

Passa lá no meu quando tiver um tempinho..!

cheiro'

theZINES disse...

É uma pena mas, sempre acabamos por deixar esse "lá" prá lá...

paloma disse...

esse texto me é familiar..rs
e me lembrou um poema de manuel bandeira,"vou-me embora pra paságada"

sinto saudadess daquele tempo..apesar de ter pego o finalzinho da geração..foi pouco tempo,porem inesquecivel..

amei o texto primo..fica com Deus bjo

Michele disse...

Parabéns pelas belas palavras, texto tocante.. afinal me sinto tb "A menina de lá"
Minha infância, minha vida!
bjOs